Acreditas mesmo em soluções mágicas?


Olá!
Penso que é importante para todas nós abordar este assunto e pôr-nos a pensar um pouco… sobre ele.


Será que acreditamos realmente em soluções mágicas?


Ou


Temos uma necessidade urgente de perceber de onde vem a insatisfação que tanto nos incomoda e nos corrói, que quase já não conseguimos aguentar?


Precisamos tanto de nos sentirmos mais plenas, tranquilas e felizes, que nos tornamos presas fáceis para todas as promessas publicitárias que chegam até nós todos os dias, com soluções mágicas, rápidas, seguras e sem dor, de alcançar a perfeição física, financeira, emocional e espiritual que tanto almejamos.


Sabemos no mais íntimo do nosso ser que é possível alcançá-lo, mas não sem o nosso empenho, resiliência, dor e, algumas vezes lágrimas.


Mas, acreditamos erradamente, que não teremos força e coragem para enfrentar mais uma arena nas nossas vidas.

É normal que nos deixemos levar, ninguém gosta de sofrer e a sociedade cada vez exige mais de todas nós. É urgente sentirmo-nos enquadradas e perfeitamente resolvidas.


Ao escrever este artigo não tenho qualquer pretensão de apontar dedos a ninguém. Antes pelo contrário, apenas quero partilhar que também já fui uma consumidora de soluções mágicas. Ainda sou às vezes, continuo a ser Humana, mas mais consciente.


Percebi ao longo dos anos, desde 2006 mais concretamente, longo caminho como percebes ???? – desculpa, sei que não é animador???? – que a única forma de nos sentirmos mais alinhadas, conectadas, plenas e tranquilas é viver uma vida de coração inteiro.


Brené Brown define que viver de coração inteiro prende-se com o facto de aceitar a nossa vulnerabilidade, desenvolver conhecimento sobre nós e reclamar poder para nós mesmas.


Isso implica assumirmos a nossa história, aceitarmo-nos verdadeiramente e responsabilizarmo-nos pela nossa vida.


Queres saber no que acredito verdadeiramente?


✨ Acredito em sucesso, depois de superar as barreiras que se atravessam no nosso caminho.


Eu sei que é muito mais agradável partilhar os sucessos, mas é imperativo que partilhemos também as barreiras superadas até o alcançar. Essa é a verdadeira inspiração!


No meu caso concreto as barreiras de que falo são a vergonha, o medo, a falta de coragem a incapacidade de abraçar a minha vulnerabilidade.


✨ Acredito na transformação pessoal e emocional, quando estamos dispostas a encher o peito de ar e a mergulhar com coragem no nosso eu profundo e enfrentar as nossas trevas e os nossos pântanos.


Nos círculos Junguianos são chamados os pântanos da alma.


Eu já fiz esse mergulho, não é um sítio onde queiramos viver, mas que considero obrigatório visitar se realmente queremos viver uma vida de coração inteiro.


✨Acredito que não conseguiremos vivê-la dessa forma se não nos conhecermos e aceitarmos verdadeiramente.
Sei que tens medo! Eu também tenho medo muitas vezes!


A diferença entre o antes e depois do mergulho, é que agora sei que tenho coragem de olhar o meu medo nos olhos.


✨Acredito que todas nós temos a coragem de nos assumirmos como a pessoa que realmente acreditamos que pudemos ser. Vimos ao mundo com todas as ferramentas para fazê-lo.


Arrisca, o que tens a perder? O que te leva a estar apegada aquilo que já não te faz feliz?


Já estás insatisfeita, por isso o único risco que corres ao tentar viver de uma forma mais plena, consciente e de coração inteiro, alinhada com aquilo que és, mais de acordo com o que acreditas, é passares a ser mais feliz.

A minha experiência diz-me que vais encontrar barreiras, vais ter insucessos, muitas vezes vais querer desistir, fazer corta-mato, ir pelo caminho mais fácil. ESTÁ TUDO BEM…


Comigo aconteceu tudo isso. Mas sabes uma coisa maravilhosa?


Quando finalmente ganhamos coragem de visitar a nossa verdadeira essência, quando reabrimos as portas que jurámos nunca mais abrir, quando sujamos os pés com a lama do nosso pântano e atravessamos as nossas trevas, por mais duro que seja o caminho, não queremos voltar atrás, porque há um dia, em que ainda com os pés sujos de lama húmida vislumbramos a luz, percebemos que o brilho da vida nunca nos pareceu tão intenso e nós nunca nos sentimos tão autênticas e em paz. ✨❤????


@orlanda_sampaio

Comments

  1. JPS

    Muito bom. O processo de autoconhecimento e autoconsciência dói mas, para nos encontrarmos, é obrigatório.

Add A Comment