Porque escolhi escrever para mulheres

Já deves ter-te perguntado porque escrevo, intencionalmente, para o público feminino.

Algumas de vós poderão já ter alvitrado… a hipótese de se tratar de feminismo.
Nada disso, não sou feminista, nem o contrário.

Acredito que o género não classifica, nem desclassifica, ninguém. Tal como acontece com a raça, com qualquer crença religiosa não extremista, com a altura ou o peso, ou outro qualquer atributo de qualquer ser humano. Na minha modesta perspetiva, as pessoas são a consequência da forma como educam, controlam e se servem das suas emoções e das emoções do seu perímetro de convivência.

Simplesmente escolhi que me sentiria mais confortável que o meu público alvo fossem mulheres. Acho que é mais provável que as mulheres tenham a coragem de se reverem no que escrevo e se sintam motivadas a participarem ativamente neste projeto para todas nós, do que os homens.

Simples!
Motivos?
Porque sou mulher.
Porque sou mãe.

Dirão vocês: És acima de tudo Ser Humano!
Sem, dúvida, estão cobertas de razão.

Todavia, grande parte dos conteúdos que escolho são originados de experiências na primeira pessoa, por isso a minha perspetiva dos acontecimentos é sujeita a uma condição irrefutável: sou mulher. Não me sentiria tão confortável e confiante se presumisse que se aplicam a ambos os géneros de igual forma.

Também sei, pelas inúmeras sondagens de opinião que fiz antes de me lançar nesta aventura, que as mulheres estão mais despertas e sensíveis para este tipo de conteúdos.

Pela minha experiência, os homens partilham gostos, conhecimentos técnicos e práticos, mas muito pouco de emoções – tendem a não assumir, por exemplo, a sua vulnerabilidade (um dos temas Major deste projeto) e, também isso, os faz serem seres humanos interessantes.

Isto é cultural. Acredito que as atuais e próximas gerações tenderão a aproximar as mentalidades, mas, para já ainda é assim e ESTÁ TUDO BEM…

É raro ensinarmos os nossos filhos a assumirem-se vulneráveis, muito menos os do sexo masculino.
É sabido que homens e mulheres são diferentes, anatomicamente, mas também do ponto de vista emocional e ESTÁ TUDO BEM…

Somos todos Seres Humanos, mas temos formas diferentes de viver as emoções e CONTINUA TUDO BEM…

No entanto, este blog não pretende de todo ser sexista, ou transportar qualquer tipo de bandeira.
Este projeto pretende ajudar todos os que se identificam com o que escrevo e partilho, talvez as mulheres se possam identificar mais, mas, se assim não for ESTÁ TUDO BEM…

Os homens, vivem os mesmos dilemas, que as mulheres, simplesmente tendem a comunicá-los, processá-los e resolvê-los de outra forma. Afinal, somos todos humanos, somos vulneráveis, sentimos medo, vergonha, sentimentos de escassez e insuficiência e temos necessidade de nos sentirmos alinhados e conectados. E, talvez por isso…
CONTINUA A ESTAR TUDO BEM…

@orlanda_sampaio

Comments

  1. admin.123

    gostei imenso do artigo mto, obrigado por partilhar com os leitores

Add A Comment